quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Único vídeo de Anne Frank está disponível no You Tube



As únicas imagens em vídeo de Anne Frank, a menina judia mais famosa do mundo, foram reveladas ao mundo na semana passada. O filme em preto e branco é de julho de 1941 e mostra Anne na janela da casa em que vivia em Amsterdã. Nas imagens, a menina observa um casal de vizinhos, que estava prestes a casar. Veja abaixo
O diário que a garota judia escreveu durante a Segunda Guerra foi incluído na lista de "Memórias do Mundo" da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), que inclui arquivos e documentos de valor excepcional, conforme o órgão anunciou recentemente. O livro se tornou um dos livros mais lidos do mundo e narra a vida cotidiana na Holanda durante a Segunda Guerra Mundial, mostrando a repercussão da ocupação nazista.

Antes de serem disponibilizadas na internet, as cenas em vídeo em que Anne aparece só podiam ser assistidas pelos visitantes da Casa Anne Frank, na capital holandesa. O museu fica no edifício onde a família de Anne e outras quatro pessoas judias permaneceram escondidas nos anos da ocupação nazista, durante a Segunda Guerra Mundial.

Anne Frank tornou-se famosa postumamente pelos diários que deixou enquanto se escondia dos nazistas com sua família judia em Amsterdã durante a 2ª Guerra Mundial. Eles acabaram presos em 1944. Ela morreu aos 15 anos em um campo de concentração. Das oito pessoas que viviam no esconderijo, apenas o pai de Anne, Otto H. Frank, sobreviveu ao holocausto.

Anne e sua família foram forçados a trabalhar em um campo de concentração holandês, Westerbork, desmantelando pilhas num abrigo para reciclagem. O diário de Anne Frank, que primeiro foi publicado em 1947 e agora traduzido em mais de 70 línguas, continua como um dos livros mais vendidos do mundo.

Sessenta anos após a morte da menina, o portal digital You Tube abriu um anal especial dedicado a recordar a história de Anne. É lá que estão fotografias inéditas e o único vídeo conhecido da jovem judia. O site disponibiliza também uma entrevista com o pai, Otto Frank, além de testemunhos de pessoas que conheceram a adolescente.

O museu de Anne Frank informou, em comunicado, que este novo canal do Youtube vai permitir que "as pessoas conheçam a vida de Anne Frank através de imagens únicas". O site disponibiliza ainda um clip com Nelson Mandela a afirmar que a leitura do diário de Anne Frank lhe deu força e inspiração durante o período em que esteve detido.

Com agências

Fonte: TV Vermelho

0 comentários:

Postar um comentário