quarta-feira, 23 de junho de 2010

Vladimir Maiakovski - Meu Maio

A todos

Que saíram às ruas

De corpo-máquina cansado,

A todos

Que imploram feriado

Às costas que a terra extenua –

Primeiro de Maio!

Meu mundo, em primaveras,

Derrete a neve com sol gaio.

Sou operário –

Este é o meu maio!

Sou camponês - Este é o meu mês.

Sou ferro –

Eis o maio que eu quero!

Sou terra –

O maio é minha era!


Fonte: http://www.kaosenlared.net/noticia/sem-forma-revolucionaria-no-ha-arte-revolucionaria-80-anos-da-poesia-m

0 comentários:

Postar um comentário