segunda-feira, 26 de julho de 2010

Castro Alves - 1ª Sombra - Marieta

Como o gênio da noite, que desata
O véu de , rendas sobre a espádua nua,
Ela solta os cabelos... Bate a lua
Nas alvas dobras de um lençol de prata

O seio virginal que a mão recata,

Embalde o prende a mão... cresce, flu
Sonha a moça ao relento... Além na
Preludia um violão na serenata!...

... Furtivos passos morrem no lajedo...

Resvala a escada do balcão discreta...
Matam lábios os beijos em segredo...

Afoga-me os suspiros, Marieta!

Oh surpresa! oh palor! oh pranto! oh medo!
Ai! noites de Romeu e Julieta...

Fonte: http://www.sonetos.com.br/sonetos.php?n=912

1 comentários:

Postar um comentário