quinta-feira, 1 de julho de 2010

Vinícius de Moraes - Sonetinho a Portinari

O pintor pequeno
O grande pintor
Ruim como um veneno
Bem como uma flor

Vi-o da Inglaterra
Uma tarde, vi-o
No ermo, vadio
Brodovski onde a terra

É cor de pintura
Muito louro, vi-o
Dentro da moldura

De um quadro de aurora
O olhar azul frio:
- Lá ia ele embora


0 comentários:

Postar um comentário