quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Vinícius de Moraes - Variação Sobre um Soneto de Shakespeare

És como um dia cálido de estio...
Azul? Não, és mais linda e mais amena
O verão como tudo traz o frio
E o verão é inconstante, e tu serena.

Tu não trazes o frio, nem a pena

Da luz foste - tu vives, como um rio
Que cantasse uma mesma cantilena
Num sempre novo manso desvario.

Não morre o estio em ti - e no teu rosto

Ele deixou as cores da manhã
E as tristezas suaves do sol-posto.

Sem as marcas cruéis da noite vã.

E a morte que em ser também se deita
Em tua alma descansa satisfeita.

Fonte: http://www.sonetos.com.br/sonetos.php?n=1502

2 comentários:

Postar um comentário