segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Alexandre Prestes - Soneto de Ano Novo

Ano Novo, tempo de reflexões e desejos,
Reflexões sobre a vida e seu sentido,
Desejos de um tenro caminho.
Passados reflexivos e futuros almejos.

O fim de ano nos traz a emoção à flor da pele,
Nos deixa sensíveis, pensativos e suscetíveis,
Capazes de notar, de ver as impercebíveis
Perfeições e imperfeições que a vida nos compele.

Um ano se vai e outro vem em seu lugar
Deixando no passado o desprimoso,
Que nos faz empiedar.

Buscando no futuro somente o clamoroso,
O que nossa vida vai aproar...
E o ano novo fazer jubiloso.

12 comentários:

Postar um comentário