terça-feira, 13 de setembro de 2011

Carlos Drummond de Andrade - Desperdício

Solidão, não te mereço,
pois que te consumo em vão.
Sabendo-te embora o preço,
calco teu ouro no chão.


Carlos Drummond de Andrade, in 'Viola de Bolso'
Fonte: http://www.citador.pt/poemas/desperdicio-carlos-drummond-de-andrade

0 comentários:

Postar um comentário