domingo, 12 de maio de 2013

Jurandir da Mangueira - Transformação

Minha companheira foi embora
A solidão veio comigo morar
Já não tenho mais os lindos sonhos
Não há mais ninguém a me esperar
Quando me lembro
Daqueles olhos tristonhos
Sinto até vontade de chorar
Já não me dá mais prazer
De contemplar o luar
Pelos buracos do teto do meu barracão
Que já não é mais palácio encantado
Pois estou magoado, ferido no meu coração
Até esta vida que eu tanto amo
Sinto que está chegando ao fim
O meu barracão de madeira
Lá em Mangueira
Sem ela não é nada para mim
 

Em: Jurandir (Candongueiro)

0 comentários:

Postar um comentário